4 de dez de 2009

Mais uma boa notícia para a Brás

Durante este semestre um assunto que nos preocupou muito foi a questão das chuvas na Brás. Na medida em que fomos nos envolvendo com a vila, conhecendo a história das pessoas que fazem parte dela, nossa preocupação foi aumentando, em especial sobre a questão dos alagamentos em algumas residências, tal como o problema da casa de bombas.

Ontem, enquanto navegava pelos portais de notícias aqui da região, me deparei com uma notícia na qual eu, mesmo não sendo morador da Brás, me interessou e penso ser muito importante inclusive alguma ressalva sobre o assunto na próxima edição.

Matéria do portal http://www.jornalvs.com.br/ do dia 03 de dezembro.

Os municípios gaúchos atingidos pelos temporais das últimas semanas terão prioridade na seleção dos projetos do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. A confirmação foi feita à secretária-geral de Governo, Ana Pellini, na tarde desta quinta-feira, em Brasília, durante reunião no Ministério das Cidades.

Em audiência com o chefe de gabinete do Ministério, Pedro Augusto Sanguinetti Ferreira, Ana Pellini foi informada de que o governo federal definiu que as cidades gaúchas terão preferência, por solicitação da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

"A medida do governo federal ajuda na recuperação das cidades gaúchas. Famílias que perderam tudo poderão ter novamente a casa própria. Já repassamos a lista atualizada das cidades ao Ministério", relatou Ana Pellini.

O programa Minha Casa, Minha Vida é destinado a todos os municípios brasileiros, para famílias com renda de até dez salários mínimos. Se a família tiver até três salários mínimos de renda por mês, o subsídio é integral, com isenção do seguro. Para famílias com rendimento mensal de três a seis salários mínimos, o subsídio é parcial em financiamentos com redução dos custos do seguro e acesso ao Fundo Garantidor. E famílias com renda de seis a dez salários mínimos têm estímulo à compra, com redução dos custos do seguro e acesso ao Fundo Garantidor.

Penso ser nosso papel informar a eles, moradores da Brás, este direito que deve abrangir um grande número de pessoas.



0 comentários: